02 fevereiro 2013

TOADA PARA A MANHÃ


 
vou tocar meu apito, assobiar pra São Benedito, fazer
            valer o respeito pelo que está escrito nas asas do infinito
            e nas cores do periquito, subir a ribanceira, descer na
            água da cachoeira, fazer valer o respeito da flor da
            laranjeira e da folha da bananeira no alto da cordilheira,
            falar meu poema no coração grande do sopapo, no
            cabelo solto do pandeiro, porque sou brasileiro e o sol
            vem guarnecer o dia que já vai nascer, e quem quiser e
            puder venha junto, brinque comigo e bata palma, marque
            o ritmo com calma e ofereça aos convivas a cor da sua
            a
            l
            m
          a.

 

Nenhum comentário: