23 janeiro 2008

para abrir o silêncio das marés

buscar o regalo do sonho
no braço do sono

risos pendurados e dias
com pássaros

esperar a calmaria
dos fortes ventos

e nas tardes decoradas
por dentro

desenhar o gesto macio
do bom sentimento


Um comentário:

CeciLia disse...

Ah, Mário

É tão necessário
o silêncio
macio
do gesto
que mora
no dentro
da tarde.

Abraços,