28 dezembro 2006

Um poema de LUIS FERNANDO VERÍSSIMO



LIMPEZA PÚBLICA


O poeta é um reciclador
Das palavras de todo dia
Do verbo de toda hora
Que se usa e bota fora
Separa o descartável
Do reaproveitável
E o bonito da bobagem.
A poesia
É o lixo limpo
Da linguagem.

Nenhum comentário: