21 dezembro 2006

HAICAI DO TERCEIRO MUNDO



Criança dormindo na rua.
Quem finge que não vê,
acaba não vendo que finge.

3 comentários:

Leila Bosquerolli disse...

Era um livro grosso...era um livro velho...cheio de mistérios...
procurei-o...não o achei...
pois há muito estava perdido...
Até o título...
inclusive na minha memória ilha...
Beijos!!!

Então o que fazer?
Se cada dia que passa aumenta o número de crianças desabrigadas?
Se faço que não vejo, finjo...E se não finjo...bolas...pego no colo?
Deveríamos ser bastante desprendidos de preconceitos! E termos somente amor no coração e nos braços! No entanto, temos que correr atrás da sobrevivência, para não estarmos na calçada da rua, ou escondidos em algum bueiro...Deveríamos, o ser humano, ser desprendido de valores, a não ser os morais, aqueles que nos fazem, honrados! Se assim fôssemos, TODOS, não existiria nenhum anjinho com olhos e alma inocentes pedindo, roubando, ou matando...embriagados por entorpecentes...sem pais nem mães conscientes... Beijos!!!

=================== disse...

m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o!!!!!!


clap! clap! clap!

Anônimo disse...

Meu poeta menino

tu fazes poesia
que me a( )tinge



Roseli Sousa